ESTE BLOG É PARTE INTEGRANTE DA BLOGOLÂNDIA DO ESPAÇO INTERNÉTICO! EXPLORE ESTE ESPAÇO!

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Feng Shui Interior

Recebi isto por e-mail e achei tão interessante que decidi postar aqui. Acredito que possa ser útil pra muitas pessoas...Como está sendo pra mim!

FENG SHUI INTERIOR:

A bagunça é inimiga da prosperidade. Ninguém está livre da desorganização.A bagunça forma-se sem que se perceba e nem sempre é visível.A sala parece em ordem, a cozinha também, mas basta abrir os armários para ver que estão cheios de inutilidades.De acordo com o Feng Shui Interior - uma corrente do Feng Shui que mistura aspectos psicológicos dos moradores com conceitos da tradicional técnica chinesa de harmonização de ambientes - bagunça provoca cansaço e imobilidade, faz as pessoas viverem no passado, engorda, confunde, deprime,tira o foco de coisas importantes, atrasa a vida e atrapalha relacionamentos.

Conheça cada uma dessas ações para evitar a 'crise energética pessoal'.

1. Maus hábitos, falta de cuidado com o corpo - Descanso, boa alimentação,hábitos saudáveis, exercícios físicos e o lazer são sempre colocados em segundo plano. A rotina corrida e a competitividade fazem com que haja negligência em relação a aspectos básicos para a manutenção da saúde energética.

2. Pensamentos obsessivos - Pensar gasta energia, e todos nós sabemos disso. Ficar remoendo um problema cansa mais do que um dia inteiro de trabalho físico. Quem não tem domínio sobre seus pensamentos - mal comum ao homem ocidental, torna-se escravo da mente e acaba gastando a energia que poderia ser convertida em atitudes concretas, além de alimentar ainda mais os conflitos.



Não basta estar atento ao volume de pensamentos, é preciso prestar atenção à qualidade deles. Pensamentos positivos, éticos e elevados podem recarregar as energias, enquanto o pessimismo consome energia e atrai mais negatividade para nossas vidas.

3. Sentimentos tóxicos - Choques emocionais e raiva intensa também esgotam as energias, assim como ressentimentos e mágoas nutridos durante anos seguidos. Não é à toa que muitas pessoas ficam estagnadas e não são prósperas. Isso acontece quando a energia que alimenta o prazer, o sucesso e a felicidade é gasta na manutenção de sentimentos negativos. Medo e culpa



também gastam energia, e a ansiedade descompassa a vida. Por outro lado, os sentimentos positivos, 'como a amizade, o amor, a confiança, o desprendimento, a solidariedade, a auto-estima, a alegria e o bom-humor recarregam as energia e dão força para empreender nossos projetos e superar os obstáculos.

4. Fugir do presente - As energias são colocadas onde a atenção é focada. O homem tem a tendência de achar que no passado as coisas eram mais fáceis:'bons tempos aqueles!', costumam dizer. Tanto os saudosistas, que se apegam às lembranças do passado, quanto àqueles que não conseguem esquecer os traumas, colocam suas energias no passado. Por outro lado, os sonhadores ou as pessoas que vivem esperando pelo futuro, depositando nele sua felicidade e realização, deixam pouca ou nenhuma energia no presente. E é apenas no presente que podemos construir nossas vidas.

5. Falta de perdão - Perdoar significa soltar ressentimentos, mágoas e culpas. Libertar o que aconteceu e olhar para frente. Quanto mais



perdoamos,menos bagagem interior carregamos, gastando menos energia ao alimentar as feridas do passado. Mais do que uma regra religiosa, o perdão é uma atitude inteligente daquele que busca viver bem e quer seus caminhos livres,abertos para a felicidade. Quem não sabe perdoar os outros e si mesmo, fica 'energeticamente obeso', carregando fardos passados.

6. Mentira pessoal -Todos mentem ao longo da vida, mas para sustentar as mentiras muita energia é gasta. Somos educados para desempenhar papéis e não para sermos nós mesmos: a mocinha boazinha, o machão, a vítima, a mãe extremosa, o corajoso, o pai enérgico, o mártir e o intelectual. Quando somos nós mesmos, a vida flui e tudo acontece com pouquíssimo esforço.

7. Viver a vida do outro - Ninguém vive só e, por meio dos relacionamentos interpessoais, evoluímos e nos realizamos, mas é preciso ter noção de limites e saber amadurecer também nossa individualidade. Esse equilíbrio nos resguarda energeticamente e nos recarrega. Quem cuida da vida do outro,sofrendo seus problemas 'e interferindo mais do que é recomendável, acaba não tendo energia para construir sua própria vida. O único prêmio, nesse caso, é a frustração.

8. Bagunça e projetos inacabados - A bagunça afeta muito as pessoas,causando confusão mental e emocional. Um truque legal quando a vida anda confusa é arrumar a casa, os armários, gavetas, a bolsa e os documentos,além de fazer uma faxina no que está sujo. À medida que ordenamos e limpamos os objetos, também colocamos em ordem nossa mente e coração. Pode não resolver o problema, mas dá alívio. Não terminar as tarefas é outro 'escape' de energia. Todas as vezes que você vê, por exemplo, aquele trabalho que não concluiu, ele lhe 'diz' inconscientemente: 'você não me terminou! Você não me terminou!' Isso gasta uma energia tremenda. Ou você a termina ou livre-se dela e assuma que não vai concluir o trabalho. O importante é tomar uma atitude. O desenvolvimento do autoconhecimento, da disciplina e da determinação fará com que você não invista em projetos que não serão concluídos e que apenas consumirão seu tempo e energia.

9. Afastamento da natureza - A natureza, nossa maior fonte de alimento energético, também nos limpa das energias estáticas e desarmoniosas. O homem moderno, que habita e trabalha em locais muitas vezes doentios e desequilibrados, vê-se privado dessa fonte maravilhosa de energia. A competitividade, o individualismo e o estresse das grandes cidades agravam esse quadro e favorecem o vampirismo energético, onde todos sugam e são sugados em suas energias vitais.

Divulgue essas dicas para o maior número de pessoas possível e mentalize que, quando todos colocarem essas regras em prática, o mundo será mais justo e mais belo.



Vamos tentar melhorar nossa energia pessoal. Atitudes erradas jogam energia pessoal no lixo.

A perda de energia pessoal pode ser manifestada de várias formas, tais como:



- a falha de memória (o famoso 'branco');


- o cansaço físico,


- o sono deixa se ser reparador;


- o ocorrência de doenças degenerativas e psicossomáticas,


- a prosperidade e a satisfação diminuem -


- os talentos não se manifestam mais por falta de energia,


- o magnetismo pessoal desaparece,


- medo constante de que o outro o prejudique,


- aumentando a competição,


- o individualismo e a agressividade,

Reduzindo a proteção contra as energias negativas, aumentando o risco de sofrer 'vampirismo energético'.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Leis brasileiras "despem um santo pra vestir o outro"!

Vivo recebendo e-mails com essa mensagens encaminhadas, a maioria são lindos slides, testes interessantes, piadas e brincadeiras inteligentes.

Mas também há os avisos importantes, pedidos de ajuda, protestos, apelos e... textos indignados com as nossas leis!

Recentemente recebi um e-mail entitulado "Você é branco? Que pena"! E no texto, bem longo dizia todos os privilégios dados a negros e índios sempre desfavorecendo o "branco comum".

O que eu vejo são queixas de todos os lados... Os negros se queixam de que são vítimas de racismo, os índios de preconceitos dos mais variados e agora os brancos também reclamam.

E TODOS TÊM RAZÃO.

O problema no Brasil é que pra favorecer os grupos que são chamados de minorias (mas nem sempre o são, de fato), as "maiorias" ficam desfavorecidas!

Muitas vezes por interesses que NÃO são os mais nobres, nossos políticos criam leis por exemplo, favorecendo os negros, mas pra isso prejudicando os brancos. Como as cotas em universidade, que pra mim nada mais são do que a maior prova de que o preconceito existe e mais: é uma maneira de intensificar este preconceito, afinal, se é preciso de cotas pra garantir o direito de uns, mesmo que em certos casos, tirem o direito de outros para isso é porque alguma coisa está muitooo errada!

Outros exemplos:

Pra dar mais direito às mulheres, prejudica-se os homens, que muitas vezes são obrigados a sustentar o novo marido da ex-mulher!

Pra dar direito às crianças, passa-se por cima da autoridade dos pais, que nem mesmo uma palmadinha quase indolor na bunda podem dar em um filho malcriado!

Pra proteger os idosos de maus-tratos, esquecem de incluir no "Estatudo do Idoso" os DIREITOS do cuidador juntamente com seus "zilhões" de deveres.

Pra colaborar com a "causa" dos "sem-terra" tiram as terras de quem trabalhou e pagou por elas!

Pra que o empregado seja amparado, o patrão é soterrado por um monte de leis trabalhistas e obrigações a cumprir, muitas delas injustas e totalmente prejudiciais, mesmo porque há leis que leis são iguais tanto pras grandes empresas quanto pra uma pessoa que tem apenas uma empregada doméstica!!!

Pra favorecerem os homossexuais, o espaço dos heteros muitas vezes é invadido...

O que eu penso a respeito disso tudo é muito simples: meio termo. Não precisa "despir um santo pra vestir o outro". Mas infelizmente é isso que está sendo feito. Os que antigamente sofriam injustiças e preconceitos hoje mandam e tem praticamente só direitos (pouquissimos deveres).

Por que não encontrar um ponto em que todos sejam beneficiados? Uma forma de não fazer politicagem favorecendo a uns com o prejuízo de outros? Porque pessoas de todas as raças, credos, classes sociais, sexos, sexualidades, idades e etc não podem ter DIREITOS IGUAIS?!

O certo no meu ver é "nem tanto, nem tão pouco", porque se não for assim não adianta TENTAR concertar as injustiças do mundo, porque ao concertar uma estarão construindo outro e sempre alguém vai reclamar - e com toda razão.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Carnaval também é cultura!

O sambista Ministrinho, fundador da Escola de Samba de JF "Turunas do Riachuelo"


Escola de Samba Beija-Flor de Nilópolis


Neguinho da Beija-Flor, o melhor puxador de samba em atividade!


As tradicionais e sempre lindas baianas da Estação Primeira de Mangueira


Jamelão, o saudoso puxador da Mangueira

Desde pequena que eu curto o carnaval...

Com três anos de idade minha tia me levava à tarde à matinê do clube do meu bairro junto com minhas amiguinhas (filhas de vizinhos), e minha mãe me levava à noite pra assistir ao desfilie da Escola de Samba do meu bairro, a "Rivais da Primavera". Eu estava sempre fantasiada.

Eu usava por ano pelo menos duas fantasias diferentes (nesse caso repetia na terça-feira a fantasia de domingo - e na segunda-feira usava a outra), que minha mãe e minha avó costuravam pra mim, ou então compravam em alguma loja. Eu também costumava ganhar fantasias de primas mais velhas, que elas usaram uma vez e não lhes serviam mais.

Assim, eu já fui "cigana estilizada", "havaiana", "odalisca", "bailarina", "frenética", "índia", etc... Isso sem falar em fantasias que a minha mãe inventava ou improvisava! Ela era supercriativa!

Aqui em Juiz de Fora normalmente é assim: as escolas de samba tiram um dia pra desfilar cada uma no seu bairro de origem, na rua principal do bairro. Assim, eu cresci vendo o desfile da Escola de Benfica (da qual costumava também assistir ao ensaios já que a quadra era bem próxima à minha casa)... até que nos anos 80 surgiu uma outra Escola chamada "Estação Primeira de Benfica" que durou pouco mais de uma década. E a "Rivais da Primavera" continua aí... firme e forte!

Quando eu não passava o carnaval em JF ia pra minha outra "terra natal", Valença-RJ. Lá, também usava minhas duas ou três fantasias pra ir ao clube dos Coroados com minhas primas durante os dias de carnaval e à noite íamos todos, juntamente com minha mãe e/ou tias assistir ao carnaval na rua principal da cidade onde desfilavam vários blocos e escolas de samba.

Depois, em casa, assistia boa parte do desfile das Escolas de Samba do Rio e assim, cresci bastante "carnavalesca"! rsrsrsrs

No futebol meu coração só cabe o FLAMENGO. Mas no carnaval ele é dividido: Em JF, além da escola de Benfica que citei, a Rivais da Primavera, eu também sou Turunas do Riachuelo e Partido Alto. Por que?

Porque a Turunas, fundada pelo lendário Ministrinho, é uma escola linda e tradicional (quarta escola de samba do Brasil e primeira de MG) e porque era a escola preferida da minha mãe (que chegou a ser convidada pra ser destaque quando era criança - mas meu avô portuga não deixou!); e a Partido Alto é verde e rosa, afilhada da Mangueira!

No Rio sou Mangueira e Beija-flor. AMO as duas de maneira igual, podem acreditar! Em 1985 a Beija-flor exibiu um enredo que falava de futebol e estava linda, mas como choveu, sentimos que a escola seria prejudicada. Todos em casa estávamos torcendo por ela. Eu acabei indo dormir, mas minha mãe e os demais ficaram acordados assistindo até o final e quando acordei minha mãe falou: "A Mangueira estava linda!". E eu: "Duvido que estivesse mais linda que a Beija-flor!". Minha mãe disse que podia não estar MAIS bonita mas estava "tão bonita quanto".

Quando à tarde assisti ao compacto dos desfilies e vi a Mangueira, simplesmente "babei"! Aquela escola com aquela combinação de cores tão linda e diferente, e com fantasias tão luxuosas e criativas quanto às da Beija-flor! Falei: "que vença a melhor". Venceu a Mangueira, e eu achei justo.

A partir daquele ano, senti que meu coração estava dividido pra sempre e todo ano torço pra que vença uma das duas, ou a que naquele ano estiver merecendo mais.

O engraçado é que o Beija-Flor sempre foi meu passarinho preferido, acho-o lindo e angelical! Mas... detesto manga (é a única fruta que não consigo comer, meu estômago enjôa só de sentir o cheiro!)... rsrsrs

Eu ainda não assisti ao carnaval no Rio, na Marquês de Sapucaí. Já estive lá fora da época de carnaval, a pé e de passagem. Sem o brilho do carnaval, a Praça da Apoteose é só uma "praça" normal e a Sapucaí é apenas uma rua quase normal. Mas eu ainda vou, se Deus quiser!

Em 1991 uma vizinha me convidou pra desfilar na Santa Cruz (Rio). Minha mãe deixou, mas houve um imprevisto e essa nossa amiga não foi... então eu também não fui...

Muita gente mais velha diz que o carnaval de antigamente era muito melhor, com marchinhas, fantasias bonitas, batalhas de confete e côrsos...
Minha avó (falecida em 1995) dizia: "só dá gente pelada hoje em dia, onde está a fantasia, que graça tem?". E quando eu, já adolescente ia saindo pra curtir o carnaval ela dizia: "essas meninas estão indo é procurar 'barriga' ou coisa pior: aids!".

Eu dizia: "Fica fria, vó... Não sou eu quem vai desfilar pelada, e também não vou arranjar NADA disso que a senhora está falando. No tempo da senhora, o carnaval podia ser bom. Mas agora, esse é o único carnaval que eu tenho, e ele AINDA tem coisas boas, ainda tem fantasias bonitas, ainda tem originalidade, ainda tem marchinhas nos clubes e nas ruas... e estou indo lá aproveitar isso".

Numa coisa concordo com ela: "onde está a fantasia?".  Lembro de um ano em JF que devido à falta de dinheiro e de incentivo por parte da prefeitura as escolas não desfilaram. Resultado: o carnaval foi nas ruas mas... com trios elétricos e quase NADA de fantasia! 

Pra ser sincera... não curto esses carnavais com trios elétricos! As pessoas pulam, recebem jatos d'água, se divertem, namoram, bebem... E daí? Não é isso que elas fazem o ano inteiro em folias fora de época ou em outros eventos?


CAR-NA-VAL pra mim significa:

- FANTASIA
- BRILHO
- CORES
- ALEGRIA
- CRIATIVIDADE
- MARCHINHAS
- SAMBA
- BATUQUE
- DESFILE DE BLOCOS E ESCOLAS DE SAMBA
- CONCURSOS DE FANTASIA NO CLUBE

Em JF temos blocos tradicionais como a "Banda Daqui" e o "Domésticas de Luxo" (com homens vestidos de mulheres negras), além das Escolas de Samba - mas sem um lugar digno pra desfilar (sobre isso comento melhor mais pra frente, neste mesmo texto).

Carnaval tambem é CULTURA. Quantas informações recebemos durante os desfiles das Escolas de Samba? Muitas!!! Por exemplo: eu não fazia a menor idéia de quem era Chico Recarey até ele ser citado num samba da Mangueira (empresário riquissimo nos anos 80, quando foi o "rei da noite carioca"). E eu nunca tinha ouvido falar em Bidu Sayão até que ela foi homenageada com o enredo da Beija-Flor de Nilópolis! E estes são apenas DOIS exemplos, porque todo ano aprendo algo novo e útil assistindo a estes desfiles.

Isso sem falar nas figuras que se tornaram lendas do carnaval como Dona Zica e Dona Neuma da Mangueira, Piná (a "careca da Beija-flor"), Joãozinho Trinta (Beija-flor, Salgueiro, Viradouro...), Clóvis Bornay (Portela, Mocidade, Tijuca...).

Não dá pra eu não sentir saudades de Jamelão... Não dá pra não sentir o coração bater mais forte quando o Neguinho da Beija-Flor solta seu grito: "Olha a Beija-flor aí, gente! Chora, cavaco!". Na minha opinião esses dois caras são os melhores puxadores da história do samba!

E eu não consigo estar perto da bateria de uma escola de samba sem sentir o batuque fazendo eco dentro do meu coração!


Mas... voltando ao carnaval de JF, pra quem não sabe, já tivemos o segundo melhor carnaval do Brasil (perdendo apenas pro Rio de Janeiro). Mas isso naturalmente foi antes de eu nascer! Nosso carnaval caiu muito por falta de dinheiro e outras coisas. A última contribuição pra queda do tradicional e antes tão aclamado carnaval juiz-forano foi a mudança da localização do desfile.

Quando era realizado na Avenida Rio Branco, avenida principal do centro da cidade, era perfeito! Depois ficou meio marginalizado, indo parar nas margens do poluído e fétido Rio Paraibuna, na Avenida Brasil.

Quando algum prefeito com cérebro vence a eleição, o carnaval volta pra Rio Branco, quando isso não acontece, lá vai o carnaval de novo pra Brasil!

Dia desses na rua ouvi uma frase que me entristeceu: "Carnaval de Juiz de Fora agora é funk!". Isso mesmo: até funk toca nos carnavais dos clubes, trios elétricos e no terreirão do samba. Até um outro carnaval fora de época além do já tradicional "JF Folia"  foi criado nos últimos anos: o "carna-funk"!

Dá vontade de chorar! Isso porque esse funk que se vê hoje em dia não é o funk de Steve Wonder, de Michael Jackson, de Tim Maia, de Sandra de Sá... NÃO, esse funk é praticamente "samba de uma nota só"! L-I-X-O (tirando o funk melody que às vezes ainda apresenta algo que preste)!

É mulher melancia, moranguinho, filé... Celebridades instantâneas em busca de quinze minutos de fama através daquilo que chamam de funk!

"CRÉÉÉÉUUU"!

Sem falar que isso nada tem a ver com CARNAVAL!

Vou ser muito franca: pro carnaval de JF voltar a ser respeitado, essa bagunça tem que acabar! No Rio muita gente gosta desse funk-lixo, mas no carnaval de lá, reina o samba e agora tem também a volta das marchinhas que eu apóio e aplaudo!

Outra coisa: o carnaval juiz-forano tem que voltar pra Rio Branco! Ou então que façam um sambódromo num lugar descente! Não lá onde o judas perdeu as botas, na beira de um rio poluído (que é histórico - porque gerou a primeira hidrelétrica da América do Sul - mas hoje fede), local onde muitas mortes já aconteceram devido a foliões que caíram ou se jogaram no rio sob o efeito da bebida ou da dor-de-cotovelo - ou de-corno!

Outra sugestão é colocar o carnaval na Avenida Getúlio Vargas que é bem larga e não é dividida em três pistas com canteiros e pontos de ônibus no meio como é a Rio Branco! Isso daria mais espaço pra Escolas fazerem sua evolução.

Só sei que como está... NÃO PODE CONTINUAR!

Carnaval AINDA é cultura! Mas em JF precisa se reorganizar pra recuperar o respeito!!!